Pesquisar

Minhas Redes Sociais – Nosso contato direto com você

No link abaixo nosso contato e nosso endereço de redes sociais. Siga-nos nestas Redes Sociais e tenha sempre acesso as informações que publicamos regularmente.



CLIQUE AQUI!

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Trabalho do Dr Rubens é publicado em jornal científico americano

Dr.Rubens Siqueira (juntamente com pesquisadores de USP de Ribeirão Preto), teve seu estudo sobre células tronco para tratamento de doença da retina em seres humanos publicado no Retina Journal (jornal mais conhecido na área de retina nos Estados Unidos). Trata-se da primeira publicação no mundo sobre o assunto com tratamento realizado em seres humanos (os estudos anteriores foram feitos em animais). A reposição celular estratégica tem potencial para melhorar a visão em pacientes que foram anteriormente considerados incuráveis.

De acordo com o médico, as células-tronco utilizadas nesta pesquisa são derivadas da medula óssea do próprio paciente, ou seja, um transplante autólogo, portanto sem o risco de rejeição. As células-tronco separadas são implantadas no vítreo do globo ocular da paciente, espécie de líquido gelatinoso que fica sobre a retina. As células-tronco liberam substâncias que estimulam o funcionamento da retina e, conseqüentemente, resultam no melhor funcionamento desta.

Nesta primeira fase do estudo foi avaliado principalmente a viabilidade deste tratamento e a segurança.Na segunda etapa já com inicio programado para março desse ano os testes avaliarão se este tipo de terapia consegue pelo menos estabilizar a doença ou até produzir a melhora no campo visual , o que até o momento era impossível neste tipo de doença.

A retinose pigmentar é hereditária e leva a uma progressiva baixa de visão ainda sem tratamento. Estima-se que existe cerca de 40 mil pessoas com a doença. A cada cinco mil recém-nascidos, um tem a retinose que aparece até os 20 anos de idade. A doença chega a atingir um a cada 3,5 mil indivíduos.

Dr Rubens Siqueira possui um Centro de Pesquisa em São José do Rio Preto,é cirurgião de retina do Dolhos Hospital dia (Pirâmide) e pesquisador do departamento de retina da USP de Ribeirão e professor da pós graduação da FAMERP (São José do Rio Preto)


FONTE http://www.rubenssiqueira.com.br/portugues/?idpag=1

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

A segunda fase dos estudos com celulas tronco será realizada inicialmente em 20 pacientes.Veja!

A terapia celular com células tronco para tratamento da retinose pigmentar é um tratamento que está sendo testado em nosso serviço através de uma pesquisa que foi autorizada pelo Comitê Nacional de Ética . Este estudo também foi registrado no órgão americano de controle de pesquisas (clinicaltrial.gov) sob o número NCT01068561.Neste órgão as pesquisas são registradas somente após conseguir uma autorização do Comitê Nacional de Ética do país de origem e através deste sistema , todos os pesquisadores do mundo tem acesso ao estudo ,como ele está sendo realizado e os resultados obtidos.Muitos países como os Estados Unidos permitem a publicação ou apresentação em congressos de pesquisa deste nível somente após o registro neste órgão.

Dr Rubens Siqueira juntamente com pesquisadores da USP-Ribeirão PretoO (Prof.Dr. Rodrigo Jorge e Prof.Dr. André Messias do departamento de retina e Prof.Dr. Julio Voltarelli do departamento de transplante de medula óssea).
,iniciaram há 1 ano e meio a primeira fase do estudo com 5 pacientes e foi demonstrado ser um procedimento seguro e viável. Observamos também repostas positivas com relação ao eletrorretinograma e campo visual.

Recebemos agora(dezembro de 2010) a autorização para iniciarmos a segunda fase do estudo que será realizada inicialmente em 20 pacientes e após o término, um outro grupo será convidado para participar da pesquisa.

O inicio está previsto para fevereiro de 2011quando já serão realizadas as aplicações de células tronco nos primeiros pacientes desta segunda etapa da pesquisa.

Os pacientes que serão selecionados, são pacientes já cadastrados em nosso sistema e a escolha dependerá somente dos critérios clínicos, portanto não funcionará como uma fila a ordem de chamada e sim de acordo com o resultado que o paciente apresentou em seus exames.

Os pacientes selecionados serão submetidos a uma avaliação psicológica e clínica-hematológica antes de serem submetidos ao tratamento.






FONTE http://www.rubenssiqueira.com.br/portugues/?idpag=1