Pesquisar

Minhas Redes Sociais – Nosso contato direto com você

No link abaixo nosso contato e nosso endereço de redes sociais. Siga-nos nestas Redes Sociais e tenha sempre acesso as informações que publicamos regularmente.



CLIQUE AQUI!

sábado, 27 de agosto de 2011

Depoimento: Vencendo as dificuldades.

Olá, pessoal o depoimento que vocêis vão ler logo mais abaixo é do nosso irmão Hamilton que me enviou, é muito interesante!

No ano de 1982 que eu comecei a descobrir que realmente estava acontecendo algo sério com a minha visão, graças a Deus que eu não levei um choque pela maneira como o médico deu o parecer. mais tudo bem. Até os meus 15 anos eu levava uma vida normal como todo garoto, jogava bola, bolinha de gude, soltava pipas e muitas outras brincadeiras antigas. pois na época não existia tanto acesso às engenhocas que temos hoje e minha família era de classe média/baixa sendo pai. mãe e seis filhos comigo (eu sou o segundo) portanto nosso acesso às informações eram muito restritas, a não ser se os médicos falassem alguma coisa. Hoje em dia não. eu mesmo estou tendo a experiência de poder descobrir muitas coisas e seus significados digitando palavras no Google e descobrindo muitas coisas. Dos meus 15 aos 18 anos minha vida mudou bastante, pois fui estudar em um dos melhores colégios estaduais da época e lá até os meus esportes mudaram, passei a praticar natação e atletismo. No ano de 1979 eu fui pro Exército, isso mesmo, pro Exército. E é aí que realmente começa a minha história de dificuldades. Marchas à noite, treinamentos noturnos, passei por muitas dificuldades, mais tive a solidariedade de 19 colegas do NPOR (Núcleo Preparatório de Oliciais da Reserva) onde hoje somos como irmãos, pois sempre procuramos manter contato. Após um incidente acontecido dentro do quartel eu fui parar no Hospital do Exército aqui em Curitiba onde acabei aproveitando para fazer exames com oftalmologista e otorrinolaringologista. ´Feitos os exames os médicos perguntaram o que eu estava fazendo no Exército e eu indaguei:como assim? Falaram que não era nem para ter entrado no Exército, que se pedisse baixa sairia imediatamente, imaginava que fosse principalmente por causa da miopia, pois a deficiência auditiva não era tanta como hoje (uso aparelho nos dois ouvidos). Como voce viu as informações eram as mínimas possíveis. Em 1981 comecei a trabalhar em um banco estatal, inclusive acabei me aposentando. E é justamente desta época para cá que comecei a buscar um pouco mais de informações. Hoje mesmo abri a página onde está o seu "comentário" e aproveitei para ler sobre a pesquisa de células-tronco que os japoneses estão fazendo e notei que hoje não tem as mesmas informações que continham a alguns dias atrás. Entre 1982/1984 principalmente através de reportagens lidas em jormais soube que os filhos (dois) do presidente da C.R.Almeida Construções tinham ido para Moscou, capital da antiga União Soviética, para fazerem tratamento de RP e os custos eram em torno de US$5.000 mais até hoje não sei se tiveram sucesso. Em 1987 após mais uma bateria de exames meu médico, Dr. Aristides, falou que eu podia me aposentar, mais não dei muita atenção. Em 1990 diante das dificuldades e após ter feito novamente os exames eu toquei no assunto da aposentadoria, a qual se concretizou em 1992. Em 1993 conversando novamente com meu médico ele falou sobre umas vacinas que estavam sendo aplicadas em uma clínica de Belo Horizonte e que ele poderia solicitar caso houvesse o meu interesse. Ele disse que não era a cura mais o objetivo principal era que a RP não progredisse. Não me lembro o nome da clínica, só sei que tinha o nome do oftamo hoje falecido. Quanto a Cuba eu também já sabia (1994) e os custos eram altos na época. Cheguei a comentar com meu oftalmo onde ele mesmo falou que as informações eram inexistentes, sabia-se do tratamento mais ninguém sabia o que era feito ou como era feito. Voce sabe alguma coisa? A única coisa que estou sabendo de momento é sobre a decisão da Justiça, que inclusive li nesta página. De 2008 para cá tomei uma decisão que deveria ter tomado há muitos anos antes. É que em 1993 eu tirei CNH e dirigi até 2008, ano em que realmente eu me converti, pois como pode um servo de Deus pregar uma coisa e viver outra, pois tinha consciência dos riscos, mesmo que eu alegasse que dirigia bem, que passei no exame médico do Detran, e se a pessoa tiver uma visão boa passa mesmo, e a minha vantagem era justamente a visão tubular onde poderia fixar num ponto ou letra e dar a definição para o examinador sem ele nunca precisar saber que era portador de RP. Só para voce ter uma idéia, em 1979 eu era considerado um franco atirador de tão bem que atirava usando um fuzil. Como estava dizendo me converti, não renovei a CNH e hoje tenho o privilégio de ter uma motorista particular que é a minha esposa. Mais independente de todas as dificuldades ainda quero poder realizar o meu sonho que é o de fazer a ceratotomia radial a laser para poder desfrutar um pouco de uma vida sem óculos, ir pra praia e sair da água sem ficar procurando referência como também voltar a praticar natação. Esta é a minha história resumida mais o principal em tudo isso é que Deus está comigo, pois se não fosse pela graça dEle em Cristo Jesus talvez eu já estivesse cego. Sempre que tenho a oportunidade falo o seguinte para as pessoas: o médico disse que eu ia ficar cego só que hoje a visão não é mais a minha, e sim de Deus. Se não posso trabalhar para o homem trabalho para Deus. Pois só Ele para restaurar nossas forças e ânimo independente da situação e/ou problemas. Que a Paz do Senhor esteja contigo. Um abraço...Hamilton

Nenhum comentário:

Postar um comentário