Pesquisar

Minhas Redes Sociais – Nosso contato direto com você

No link abaixo nosso contato e nosso endereço de redes sociais. Siga-nos nestas Redes Sociais e tenha sempre acesso as informações que publicamos regularmente.



CLIQUE AQUI!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Terapia genética para a doença de Stargardt prestes a avançar

Segundo o Algarve Primeiro apurou a partir da Fundação Americana para a cegueira, FDA estão a ser reunidas as condições para iniciar os ensaios clínicos com seres humanos com vista a corrigir genes defeituosos das doenças degenerativas da visão.

Neste contexto, os pacientes afectados com a doença de Stargardt, vão contar com uma nova razão para ter esperança, isto porque a empresa Oxford Biomédica que se encarrega de desenvolver estudos e ensaios clínicos na terapia genética no Reino Unido, recebeu autorização da FDA para iniciar um ensaio clínico com StarGen ™.

Refira-se que este tratamento está indicado para a doença de Stargardt.

Segundo os responsáveis pelo ensaio clínico, 28 pessoas vão ser inscritas na Fase I / II do ensaio clínico a ser realizado na Oregon Health and Science University, em Portland, sob a liderança de Pedro Francisco, MD, Ph.D. e na França com arranque previsto ainda para este verão.

Este tratamento vai seguir a metodologia aplicada nos ensaios de terapia genética usados para o tratamento da amaurose congénita de Leber, que resultaram na visão restaurada em crianças e adultos jovens que receberam apenas uma "dose" da terapia.

O método a ser implementado visa transportar através de um vírus um gene corrigido que vai substituir o defeituoso.

Com base nos dados pré-clínicos, prevê-se que uma única aplicação de StarGen ™ na retina possa fornecer a correção a longo prazo ou potencialmente permanente.

Recorde-se que a doença é causada por uma mutação do gene ABCR que leva à degeneração dos fotorreceptores na retina e à perda de visão.

O StarGen LentiVector Oxford ™ utiliza a tecnologia da plataforma ® para oferecer uma versão corrigida do gene ABCR tentando assim corrigir os problemas provocados por essa mal-formação genética.

Fonte:http://www.emspublinet.com/index.php?article=16747&visual=8&id_area=1&layout=20

Nenhum comentário:

Postar um comentário