Pesquisar

Minhas Redes Sociais – Nosso contato direto com você

No link abaixo nosso contato e nosso endereço de redes sociais. Siga-nos nestas Redes Sociais e tenha sempre acesso as informações que publicamos regularmente.



CLIQUE AQUI!

domingo, 23 de dezembro de 2012

Novo equipamento ajuda pessoas com alto grau de problemas de vista.

Pesquisadores de duas universidades de São Paulo desenvolveram equipamentos que ajudam pessoas com alto grau de problemas de vista. A tecnologia brasileira garante um preço muito mais em conta.
Por causa de uma doença na retina, o aposentado Luiz Carlos da Silva tem 5% de visão. Há 26 anos ele tenta corrigir o problema com medicamentos e cirurgias, mas só consegue ler precariamente com a ajuda de lupas. “Nenhum tipo de óculos resolve mais”, diz ele.
Para seu Luiz e outros 5,3 milhões de brasileiros que sofrem com perda visual, a esperança está na eletrônica. Pesquisadores da USP em São Carlos e da Universidade Federal de São Paulo estão usando novas técnicas desenvolvidas no Brasil para montar aparelhos que melhoram o alcance dos olhos. Uma câmera instalada no mouse transmite o texto com aumento para o monitor. A novidade é que o paciente escolhe se o fundo é branco, preto ou colorido. Um detalhe decisivo para seu Luiz.
“Eu preciso de um fundo escuro e com letras brancas”, conta ele.
Um outro aparelho funciona como um microscópio. O livro desliza sobre a base móvel e facilita a leitura. Um parecido, importado da Alemanha, custa por volta de R$ 20 mil. O nacional, R$ 4 mil.
Mas e quando a superfície não é tão lisa quanto a de um livro, e sim curva, como a de um frasco de remédio? Os pesquisadores precisavam resolver este problema. Para isso, eles desenvolveram um aparelho portável que custa um quinto do preço. É só pôr o frasco em frente a ele e o foco automático dá conta do resto.
O aparelho custa R$ 800. O similar importado não tem ajuste de foco.
“Se produz aparelhos melhores e mais baratos fazendo o desenvolvimento no Brasil. Essa é a verdadeira questão importante: desenvolver no Brasil e fabricar no Brasil”, reforça Luís Alberto Vieira de Carvalho, pesquisador da USP/São Carlos.
Para seu Luiz, um ganho de visão e de autoestima. “É o sol. É a luz. Porque deficiente visual precisa de luz. E esse aparelho dá uma luz para a gente”, conclui.
ASSISTA O VIDEO DA REPORTAGEM NESTE LINK:http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2012/12/novo-equipamento-ajuda-pessoas-com-alto-grau-de-problemas-de-vista.html

Fonte: Portal de noticias G1


2 comentários:

  1. Onde posso encontrar este aparelho par comprar?

    ResponderExcluir
  2. Os aparelhos da reportagem ainda estão sendo desenvolvidos. Ampli-Visão importa uma seleção completa de lupas eletrônicas e auxílios óticos.

    ResponderExcluir