Pesquisar

Minhas Redes Sociais – Nosso contato direto com você

No link abaixo nosso contato e nosso endereço de redes sociais. Siga-nos nestas Redes Sociais e tenha sempre acesso as informações que publicamos regularmente.



CLIQUE AQUI!

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Começa no Japão o primeiro teste de células iPS em humanos.

Uma equipe de cientistas japoneses iniciou nesta quinta-feira o primeiro teste clínico do mundo com humanos usando células-tronco de pluripotência induzidas (iPS, na sigla em inglês), o que inicia uma etapa nova e transcendente da medicina regenerativa.

Este primeiro estudo clínico usando a descoberta genética das iPS, cujo criador é o japonês Shinya Yamanaka, consolida a liderança do Japão neste tipo de medicina.

O histórico experimento se desenvolverá no Instituto Riken e no hospital da cidade de Kobe (centro do país), depois de seus responsáveis receberem a autorização obrigatória do Ministério da Saúde japonês no dia 19 de julho.

A equipe de cientistas extrairá amostras de pele humana e a partir delas gerará células iPS com capacidade de se transformar em tecido de retina, que depois seria implantado em pacientes que sofrem uma degeneração macular associada à idade.

Este problema, que atualmente afeta cerca de 700 mil pessoas no Japão, é a principal causa de cegueira no mundo.

O objetivo deste primeiro teste não é, no entanto, que os pacientes tratados recuperem a visão, embora isto possa acontecer, e sim provar que se trata de um processo seguro no qual por exemplo não se desenvolvem tumores, segundo explicou um porta-voz da equipe à Agência Efe.

O grupo de cientistas liderado pela médica Masayo Takahashi, oftalmologista responsável do departamento de regeneração retiniana do Instituto Riken, começou os procedimentos, estabelecendo os critérios para a escolha de seis pacientes que se submeterão ao teste: eles têm que residir no Japão e ter mais de 50 anos.

Depois disso e do processo de geração de tecidos, que dura aproximadamente dez meses, o primeiro transplante de retina nos pacientes com cegueira será realizado daqui a um ano.

Os especialistas concordam que se o experimento funcionar, será uma revolução na medicina regenerativa e na busca de tratamentos para doenças até hoje incuráveis.

As autoridades japonesas se apressaram em aprovar o projeto, já que a solicitação conjunta do Instituto Riken de Investigação e da Fundação para a Investigação Biomédica foi apresentado há apenas um ano.

"Os procedimentos foram muito rápidos. Estou muito agradecida porque podemos fazer o teste clínico de uma forma adequada antes de qualquer outro no mundo", disse Takahashi durante um encontro nesta semana com a imprensa.

O Japão sabe que tem um papel muito importante na medicina regenerativa e na experimentação com células-tronco, âmbito no qual fez grandes investimentos como no centro de pesquisa da Universidade de Kioto.

O pioneiro em geração de iPS é o japonês Shinya Yamanaka, agraciado em 2012 com o Prêmio Nobel da Medicina pelo método que desenvolveu para criar este tipo de células mediante a reprogramação de células já maduras.

Esta descoberta resolve o problema ético de trabalhar com células-tronco de embriões que, como as iPS, também possuem a capacidade de se transformar em qualquer tipo de célula.

No dia que o governo aprovou este primeiro teste, Yamanaka comemorou a decisão e disse que se tratava de um importante ponto de partida para a aplicação destas células capazes de gerar tecidos.

Os avanços continuam no Japão, onde uma equipe de cientistas da Universidade de Yokohama desenvolveu um fígado funcional para seres humanos a partir de células iPS.

Esta pesquisa, realizada com ratos, poderia representar um grande avanço na medicina regenerativa, uma vez testada clinicamente, ao solucionar a escassez de doadores para curar doenças por insuficiência dos órgãos em fase terminal.

Fonte:http://saude.terra.com.br/comeca-no-japao-o-primeiro-teste-de-celulas-ips-em-humanos,8f2f5bd106430410VgnCLD2000000ec6eb0aRCRD.htmlhttps://www.google.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário