Pesquisar

Minhas Redes Sociais – Nosso contato direto com você

No link abaixo nosso contato e nosso endereço de redes sociais. Siga-nos nestas Redes Sociais e tenha sempre acesso as informações que publicamos regularmente.



CLIQUE AQUI!

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

A difícil decisão de fazer o uso da bengala.

 No início, temos a tendência de pensarmos que não precisamos usar a bengala, pelo fato de não sermos cegos - uma espécie de negação da deficiência, pois não precisamos ser cegos para usá-la. Há um certo orgulho em ainda enxergarmos, mesmo que seja pouco, e pensar em usar a bengala resulta num tipo de orgulho ferido, muitas vezes só de pensar nisso. Quando começamos a usar a bengala, ficamos tímidos, meio constrangidos - isso é involuntário, mas passa, principalmente quando tudo começa a ficar mais fácil, as portas vão se abrindo, as pessoas se aproximando e a sociedade entendendo que temos uma deficiência e assim somos. As situações de vergonha na rua por esbarrarmos em alguém desaparecem, tanto pelo fato de esbarrarmos muitíssimo menos, quanto pelo fato da presença da bengala justificar as eventuais esbarradas. Ou seja, as pessoas que se desculpam e procuram nos cuidar até mesmo. Não tô dizendo que é um conto de fadas ou a melhor coisa do mundo, mas é a nossa vida, somos nós. Nossa independência, nossa autonomia, nosso modo de ser no mundo. Trabalho, faço faculdade, estou sempre em interação com muitas pessoas e tudo se dá com muita tranquilidade, cada vez mais. Usar a bengala e começar a ganhar o mundo é questão de começar e praticar. Quando os benefícios começam a surgir, a gente vê na hora que vale a pena. Tudo acaba sendo maior que o orgulho, o constrangimento, os acidentes, os riscos, as limitações, tudo isso fica tão pequeno e remoto que é preferível optar pela vida, vida plena!!! O que algumas pessoas vão pensar? Não importa! Aliás, não importa o que as pessoas e o que a deficiência fazem conosco, mas sim o que NÓS fazemos com isso!!! Paramos e nos encolhemos? Ou nos libertamos e seguimos? Eu fico com a segunda escolha! E vocês?? Abraço!,  

Por:Rafael braz

Nenhum comentário:

Postar um comentário