Pesquisar

Minhas Redes Sociais – Nosso contato direto com você

No link abaixo nosso contato e nosso endereço de redes sociais. Siga-nos nestas Redes Sociais e tenha sempre acesso as informações que publicamos regularmente.



CLIQUE AQUI!

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Testemunho de vida,

Vale apena parar o que está fazendo  e ler este testemunho de vida emocionante.



                       TESTEMUNHO DE MINHA VIDA

            Você conhece a palavra de DEUS que diz: O CHORO PODE DURAR UMA  NOITE, MAS A ALEGRIA VEM PELA
MANHÃ.
            Essa noite na qual a bíblia nos  fala, não é a noite que
podemos notar pelo sair do sol e o entrar da lua; essa noite é um problema, dificuldade, algo que realmente
escurece nossas vidas, estou aqui
pra  ti contar sobre minha noite, desde já ti peço desculpas pelos erros de
português.
            O motivo no qual me levou a escrever sobre minha vida, é o de mostrar as pessoas que DEUS
existe e que faz milagres, meu nome é: Wallace Vieira de Aquino, hoje tenho
22 anos e sou deficiente visual, perdi a visão em meio essa noite.

            Nasci em Astolfo Dutra (interior de MG), apenas com uns meses de vida
meus pais resolveram ir embora para Itú (interior de SP).
Cresci, estudei, e com 8 anos estava eu na escola, uma escola meio improvisada por isso organização era algo que não tinha por ali, estava eu no pátio onde era
normal  vê outros alunos andando de bicicletas; não me lembro muito bem como foi
sei apenas que fui atingido pelo guidom de uma bicicleta no lado direito
do rosto.
            Meu rosto ficou marcado com uma marca roxa, voltei pra casa e mostrei a minha mãe a marca e
disse a ela o que havia acontecido.
            "Eu era uma criança bem animada, gostava de tudo, principalmente jogar bola e andar de bicicleta"
            Alguns meses depois comecei a sentir algo estranho, comecei a
roncar durante a noite, sentia algumas dores, minha mãe me levava ao medico na santa casa da cidade, os medicos diziam que era carne
esponjosa.
            Em casa tinha outro problema, a bebida  entrava  como se fosse alguém bem intima e já era o motivo de muitas brigas
entre meus pais. Meus pais  se separaram, eu estava brincando quando o carro no qual meu pai iria embora chegou... corri para a cerâmica onde eu pude vê meu pai 
entrar no carro
e ir.
            "Se fui covarde... não sei, mas não queria vê meu pai ir embora... não de perto"
            Já havia  passado algum tempo, notei que meu nariz começou a trancar, como se estivesse gripado, fui ao medico e como sempre, isso é carne
esponjosa! era o que os medicos sempre diziam; um dia uma medica apertou meu rosto e disse a minha mãe que iria me mandar para o hospital G-Páci (Sorocaba),
era  um hospital de crianças, fiquei internado umas semanas e fiz uma
autópsia.
            "Os minutos são importantes, mesmo que sejam poucos perto de horas, um minuto fecha o
dia,  e esse um minuto estava me separando de uma noite"
            Depois de entrarmos na sala do medico ele mostrou a minha mãe o exame e explicou a ela, no fim de tudo ele disse:
        Seu filho está com um tumor, na região cabeça e pescoço.
            "Já notou como o chão parece sumir  quando mais precisamos
nos firmar? sim agora aquele um minuto já havia passado"
            Comecei a chorar, mesmo sem entender ao certo o que era
aquilo, e ao desespero minha mãe conseguiu perguntar ao medico o que era isso:
         É algo que cresce, e o do seu filho está um pouco avançado. Dizia o medico.
            Após analisar uns papeis o medico me liberou para ir pra  casa; fui transferido para o hospital HC (Hospital das
Clínicas SP). Na primeira  vez que fui a esse hospital pude ver várias pessoas
diferentes.
            "Sabe você pensa que seu problema é grande? procure saber qual é o do seu vizinho"
            Pude ver crianças  de  colo com o mesmo problema que o meu.
A viajem era cansativa 2 horas e meia  de minha casa até o hospital, todo mês eu ia com minha
mãe; fiz exames como: Ressonância magnética,  Tomografia, Laringoscopia,
e outros.
            Embora minha vida por um certo ângulo houvesse parado, o tempo ainda estava andando já estava quase com 11 anos, já não respirava pelo nariz,
meu rosto estava inchado, ia a escola e fazia tudo normal, mas isso não significa que estava tudo bem, fui piorando, o céu de minha boca começou a descer e por eu
respirar somente pela boca, ao dormir minha lingua relaxava e tocava no céu da boca e assim eu roncava muito alto. Fui chamado para internação iriam me operar, uma
operação precisa mas perigosa, disse o medico, fiquei alguns dias, semanas, internado até que chegou o
dia.
            Acordei no outro dia as 6 da manhã, me arrumaram, uma
parede branca alta com um buraco no centro, de um lado enfermeiros, e do outro medicos
pegando os pacientes para a cirurgia, aquilo me assustava; quando disseram meu nome levei um choque! com um abraço e um beijo minha mãe me disse pra eu ir que iria
dar tudo certo.
            "Comecei a andar firme e ao olhar pra traz vi minha mãe senti como se fosse a ultima vez que fosse vela, corri e dei outro abraço forte comecei a
chorar"
            Homens e mulheres com tocas e máscaras azul claro foi o que me lembro de ter
visto, entrei as 7 da manhã e saí as 23:30 da noite, 17 horas de cirurgia, acordei
na UTI fiquei ali duas semanas, não conseguia falar por causa do aparelho que estava na garganta.
            "Havia acabado... tudo havia se resolvido, pelo menos era o que
eu e minha mãe pensava"
            Depois de passar mais uns dias até tirar os pontos do rosto e da cabeça,
voltei pra casa, pessoas me esperavam, amigos vizinhos e outras que nem
conhecia.
            No outro dia eu estava fazendo 11 anos, o medico disse que eu teria que guardar repouso bola era algo que não podia pensar,
se eu tomasse uma bolada na cabeça onde eu tinha operado poderia afundar pra
dentro. Acordei e fiquei feliz por estar em casa, alguns minutos depois estava eu correndo
atrás de pipas.
            "Minha mãe ficava loca comigo, eu corria de bicicleta, jogava bola mesmo sem
poder"
            Voltei ao medico 3 meses depois pra uma consulta, fiz um exame
de Laringoscopia... é... o exame mostrou algo, somente depois de fazer outros exames foi confirmado... o tumor havia
voltado.
            "Algo parece estar longe e as  vezes parece estar perto, a vida é uma coisa... uma coisa que nós
seres humanos nunca vamos entender"
            Poderiam ter me operado novamente iria ser mais fácil se algo
sem explicação não houvesse acontecido, perderam os exames que eu havia feito. O tempo passou... muito tempo passou... eu já estava com 14 anos não respirar pelo
nariz já era uma coisa normal pra mim, meu rosto era inchado, estudava, jogava bola, e andava como um
louco de bicicleta, aprendi a dirigir com 12 anos, videogame
era minha vida, na escola não era o melhor, mas também não era o pior, ia ao medico todo
mês.
            "Por mas que fosse feliz as vezes eu pensava no problema, olhava pros  meus amigos e pensava porque não posso ser como eles?"
            Meu caderno, livro, material da escola era marcado com sangue por eu ficar muito tempo de cabeça baixa
meu  nariz sangrava, culpa da anemia. Meu rosto estava bem inchado, o céu da boca quase na
lingua.
            Tinha saído da escola (Regente Feijó) mais cedo
parei em uma locadora de videogame, estava jogando GTA, quando minha vista embaçou toda, voltei pra casa com medo procurei não dizer a ninguém mas umas semanas
depois não tinha como esconder;, pipa, bola, não conseguia ver mais, bicicleta não andava
mais, disse a minha mãe com muita dificuldade o que estava acontecendo.
            "Dia 21 de Agosto de 2007, no dia em que fiz 15 anos,
acordei completamente cego!
            Fui ao medico fizeram
vários outros exames, os medicos disseram que o tumor havia crescido tanto que tapou o nervo de meus olhos por dentro, operar não podia era
muito arriscado  só restava a radioterapia. comecei a me sufocar ao dormir o céu da boca já estava encostando tanto em minha lingua que ao dormir
tinha dificuldades pra respirar,  sufocava de uma maneira que minha mãe por diversas vezes teve que me chacoalhar na cama pra que eu volt
asse a
respirar. Minha mãe pediu que me internasse e que
colocassem  um aparelho na minha garganta pra que eu não sufocasse mais
enquanto dormisse; esse aparelho permitia que eu respirasse direto pelo
canal da traqueia.
            Comecei a fazer radioterapia 28 dias direto acordando as 2 da manhã pra voltar as 3 da
tarde, mais de 5000 dose de radioterapia tomei. No meio disso tudo a radioterapia
abriu meus vasos sanguíneos, por estar com uma anemia muito profunda comecei a dar hemorragias, vomitei bolas de sangue, em uma semana tive cinco hemorragias, comecei
a tomar um remedio tarja preta pra estancar o sangue.
            "Muitos dizem que as vezes sentimos o frio como se fosse a morte passando perto de nós, com o tempo esse
frio já era normal pra mim, sonhos, ou vontades eram coisas que já nem tinha mais, por diversas vezes disse a minha mãe, sangrando e com ela me ajudando a estancar
o sangue eu olhava pra ela e dizia: mãe! deixa pra lá, é minha hora, não tem como"
            Como se não bastasse o problema que já estava acontecendo  comigo,, tivemos que vim embora para Astolfo Dutra (interior de MG onde nasci),
minha mãe eu e minha irmã chegamos aqui em 08 de Julho de 2008; no ônibus vim pensando se aqui seria diferente sem saber bem o que era ser diferente, já no outro
dia fui a um culto, aceitei JESUS sem saber bem o que era aquilo. Comecei a ir a igreja, comecei a sentir melhora, meu primo profetizou na igreja que eu estava
curado,  mas como um novo convertido ao apertar meu rosto eu não via
diferença, porém DEUS agiu mesmo sem eu ter certeza do que era milagre.
            Comecei a respirar pelo nariz, retirei o aparelho da
garganta. Dia 10 de novembro de 2008 meu primo veio a falecer, o profeta morreu mas sua profecia
jamais; dia 26 de dezembro de 2008, depois de chegar da igreja senti dores
fortes no nariz, fiquei dia 27, 28, com dor; no outro dia fui pra Juiz de Fora cheguei ao medico fiz exames, fiquei internado 2
semanas. Saíram larvas do meu nariz 230 larvas foi que minha mãe
contou.
            "Pensava eu porque isso está acontecendo comigo? pensei que aqui seria diferente, comecei a seguir a DEUS e minha vida continua
a mesma"
            Comecei a melhorar meus olhos, nariz que estavam inchados já não estavam mais, a medica chamou eu e minha mãe e com o exame na mão disse:
 Wallace, tenho  duas notícias pra você, uma boa e uma ruim. Sem pensar eu disse:
 Fala a ruim já ta tudo ferrado mesmo! ela disse palavras que fariam de mim um pequeno:
 Wallace a  ruim é que você vai embora mas não pra sua casa sim para a casa de
apoio... a boa é que nos exames deu que não há tumor algum.
            "Sabe o chão que havia desaparecido? não sei pra onde havia
ido, sei apenas que naquele momento pude depois de muitos anos,
novamente sentir meus pés tocá-lo"
            Naquele momento pude ver o que DEUS havia feito em minha
vida, chorei... chorei muito, minha mãe nem sei ti falar como ela ficou, contei a todos, testemunhei, e peguei
firme com DEUS, aceitei JESUS de novo mas dessa vez foi de verdade. Em 2011 tive a oportunidade de começar a estudar na associação dos cegos em Juiz de Fora, braille,
informática, locomoção, e atletismo, comecei a viver, fui consagrado a obreiro da igreja, consegui o
benefício BPC LOAS.
            Estava tudo bem mas no final do ano de 2012  passei novamente pelo mesmo que havia passado em 2008, onde havia o tumor por ele ter desaparecido
ficou um espaço, por eu ter feito a cirurgia meu nariz é aberto por  dentro, é fácil pegar
infecção, mas dessa vez  foi um pouco mais complicado, fiquei 4 dias com dor, tomei remedios na veia mas a dor não parava, remedio
pra dormir não adiantava, dessa vez o medico teve que tirar várias larvas com a pinça, eu acordado sentado em uma cadeira de cabeça levantada e o medico tirando
uma por uma, mas dessa vez não estava com medo sabia que DEUS estava comigo, fiquei bem, e nos exames deu mais uma vez nada... nada de câncer ou
tumor.

            "Fui curado por DEUS, te passei minha história de vida, pra
que você possa ver que DEUS fez, faz e vai sempre fazer; DEUS existe e ele quer ti dar algo... algo que você realmente
precisa, não há
impossível para DEUS, as pessoas me perguntam se sou feliz sendo cego, eu digo que sim! DEUS já fez muitas coisas em minha vida e continua fazendo, faço tudo que
quero fazer ando na rua tenho amigos sou feliz, hoje com 22 anos vejo que
mudei, e tenho a consciência e a certeza de que sou um milagre do
SENHOR"

            E assim como por um minuto a noite entrou em minha vida, assim também ela se foi dando lugar
ao amanhecer, minha noite durou 8 anos mas a minha manhã chegou, não importa
o quanto sua noite dure acredite que o amanhecer vai chegar, e vai
trazer com ele um sol que vai te fazer esquecer tudo o que passou
durante a noite.

            Quero ti pedir um favor, passe esse testemunho pra todos que você puder poste onde você
puder. Assim não estará me fazendo ficar famoso, mas
estará falando de DEUS mostrando o que ele pode fazer e que ele tem poder pra
tudo. Obrigado por ter dado alguns minutos de seu dia para ler meu testemunho

            Meu choro durou uma noite, mas minha alegria veio pela
manhã.
        JESUS TE AMA 

terça-feira, 21 de outubro de 2014

A festa! Edição Rio de Janeiro!


Após a primeira edição tendo sido realizada em São Paulo no dia 13 de setembro, a primeira festa da interação do Brasil agora com sua segunda edição na cidade maravilhosa no dia 22 de novembro!

A festa da interação, é um evento que que só depende de você para ser um sucesso.
E a cada edição, um novo passo que damos para ver mudanças significativas acontecerem para a pessoa com deficiência no Brasil.
Matemática simples:
Pessoa com deficiência + pessoa sem deficiência = A festa da interação!
Uma festa onde podemos ver como pode se tornar o Brasil.
Um país sem preconceito, onde todos se ajudam e que todos percebam que a diferença maior não está no que os olhos podem ver. E que as diferenças fazem parte e são importante para o crescimento de qualquer nação.
Se podemos ver em um mesmo local, pessoas que se reúnem com um mesmo objetivo sem olhar as diferenças, podemos levar isso para fora daquele espaço, para o nosso dia a dia, mostrando que só depende de cada um de nós para que de fato as coisas mudem.
A força está nas mãos do povo, e quando o povo perceber isso, é que realmente as coisas irão mudar de verdade.
A festa!
"A união, a amizade e o respeito, são a base do nosso projeto."

Observação.:

Não garantimos que teremos ingressos disponíveis no dia do evento. Por essa razão, é muito importante que você adquira o seu o quanto antes no contato abaixo

Se desejar mais informações, acesse o link abaixo e saiba tudo sobre
Afesta:
www.espacoeficiente.com.br/afesta.php
E-mail:
espacoeficiente@gmail.com

POR:EQUIPE A FESTA.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Homem com Retinose Pigmentar pôde rever a esposa depois de 33 anos.

Como funciona?

O olho biônico, cujo nome é Argus II, foi criado por pesquisadores da Universidade Duke e já tem autorização para ser comercializado nos EUA. Ele é composto por um sensor implantado diretamente no olho e uma câmera acoplada a um par de óculos (tipo um Google Glass).

As informações visuais captadas pela câmera são enviadas via wireless e transformadas em sinais elétricos pelo sensor, que estimula o nervo óptico.

Infelizmente a tecnologia do Argus ainda não possibilita uma visão detalhada das coisas. Por enquanto, Larry enxerga apenas flashes de luz, o que o permite distinguir faixas de pedestre da rua, portas da parede e outras coisas grandes. Ainda não vê o suficiente para deixar de ser considerado cego pela legislação americana.

Mesmo assim, ele disse que conseguiu rever cenas que acreditava serem apenas memórias antigas, como a lua cheia, um pato nadando na lagoa e até os crisântemos amarelos de sua esposa.

Os prognósticos para a tecnologia são muito positivos. Basta lembrar dos grandes avanços que separam os primeiros aparelhos auditivos dos atuais. Ao menos 1,5 milhão de pessoas que perderam a visão por causa de retinoses podem se beneficiar com o novo dispositivo.



fonte:http://www.brasilpost.com.br/2014/10/13/cego-olho-bionico_n_5980310.html

sábado, 11 de outubro de 2014

Alma em solidão.

Autor:Abdul Nasser 
ALMA EM SOLIDÃO

Se olhos são a janela da alma, o que fazer quando essas janelas, aos poucos, se fecham?

Todos os dias, uma fresta se perde, menos luz...

Minha alma parece uma criança de castigo, tentando ver a alegria lá fora, por entre as frestas que restam...

Caminhar para uma prisão dentro de si, não uma solitária, pois ainda se pode ver por outros meios, mas, ainda assim, meu corpo me priva dessas janelas, dia a dia...

O processo de aceitar que logo minha alma, que vivia de frente pro mar, vai se mudar para um cubiculo escuro e sem janelas é dificil...

Nego, tento esquecer, mas, cada dia parace que estou mais perto do inevitável.

Agora é aceitar e aprender a "ver" felicidade nos sons, no tato, nos cheiros...

Como uma dádiva é preciso agradecer e aproveitar cada minuto de liberdade que minha alma puder ter, cada minuto na janela, pois logo estará só ouvindo e sentido, porém, nunca mais verá nada nem ninguém.

Logo minha alma será só...