Pesquisar

Minhas Redes Sociais – Nosso contato direto com você

No link abaixo nosso contato e nosso endereço de redes sociais. Siga-nos nestas Redes Sociais e tenha sempre acesso as informações que publicamos regularmente.



CLIQUE AQUI!

sábado, 11 de abril de 2015

Ensaio clínico de retinite pigmentosa e melatonina



Ensaio clínico de retinite pigmentosa e melatonina
Sexta-feira, 10 de abril, 2015

Pesquisador Isabel Pinilla
Relatamos a execução do Estudo Clínico "Efeito da melatonina sobre as perturbações do sono e visuais em pacientes que sofrem de retinite pigmentosa."

Um nível terapêutico, a melatonina tem vários efeitos que poderia contrariar a progressão de retinite pigmentosa. Em primeiro lugar, a melatonina pode regular os ritmos biológicos RP alterado desde a administração de melatonina sincroniza os ritmos biológicos (ritmos de temperatura, sono / vigília). Dadas estas múltiplas ações, a hipótese de trabalho é que a administração oral de melatonina, em virtude de seus poderosos efeitos antioxidantes e regulação dos ritmos biológicos, pode reduzir as perturbações do sono e perda de visão experimentado por pacientes com RP.

O estudo foi conduzido pela pesquisadora Isabel Pinilla University Hospital Lozano Blesa (Zaragoza) e terá como objetivo estabelecer a eficácia terapêutica da melatonina, administrada por via oral, em distúrbios visuais e sono experimentados por pacientes adultos com retinite pigmentosa. Nós vamos, por sua vez, com a colaboração do Dr. Joaquín Castro Hospital Universitário Central de Astúrias (Oviedo).

Ser avaliada, por conseguinte, o efeito protector de melatonina, administrada por via oral a pacientes com retinite pigmentosa, através dos seguintes parâmetros:

A qualidade do sono.
Ritmo sono-vigília.
Estado oxidativo.
Função visual.
Qualidade de vida.
O protocolo consiste em:

Fornecimento de melatonina ou, se for caso disso, o placebo, durante 3 meses
Leve por 15 dias altímetro.
Faça análises de sangue e urina antes e após o tratamento.

http://retinosis.org/ensayo-clinico-sobre-retinosis-pigmentaria-y-melatonina/

Nenhum comentário:

Postar um comentário