Pesquisar

Minhas Redes Sociais – Nosso contato direto com você

No link abaixo nosso contato e nosso endereço de redes sociais. Siga-nos nestas Redes Sociais e tenha sempre acesso as informações que publicamos regularmente.



CLIQUE AQUI!

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Células-tronco trazem possibilidades de cura para doenças na retina.

Nossos corpos carregam uma incrível promessa de cura para diferentes doenças. São as células-tronco, que dão início e forma a outras tantas células. No mundo inteiro há pesquisas em desenvolvimento gerando os mais promissores tratamentos médicos. Algumas das possibilidades de cura antes nem eram imaginadas, como fazer a visão voltar ou os ossos que se regeneram sozinhos. Acompanhe na série Medicina do Futuro!

CLIQUE AQUI É ASSISTA A REPORTAGEM

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Qual alimento que você deve comer para melhorar a tua visão?



Muitas pessoas sofrem visão em declínio à medida que envelhecem, mas há algo que podemos comer para melhorar, 

Michael Mosley. 
Minha visão nunca foi boa. Eu usei óculos a maior parte da minha vida e, à medida que envelheço, é uma situação que eu só esperava piorar. Quando a equipe Trust Me, I'm A Doctor sugeriu que eu tentei tomar suplementos para melhorar minha visão, no entanto, eu era céptico, particularmente porque não sou fã de suplementos. 
No entanto, fui ao encontro do Prof. John Barbur, da City University em Londres, para que minha visão fosse completamente testada. Ele estava particularmente interessado em minha retina, a parte sensível à luz do olho, e me fez olhar uma tela de computador no escuro por horas, fazendo exames que metiam minuciosamente e precisamente as limitações da minha percepção de cores diferentes, Minha visão noturna e minha detecção de objetos fracos e pequenos. 
Ele também mediu o nível de proteção que a área mais delicada da minha retina a mácula teve contra danos causados por luz azul e UV de alta energia. Esta proteção é, de fato, uma espécie de protetor solar natural que cobrimos as células de detecção de luz e é constituída por "pigmentos maculares" amarelados. 
Os resultados dos meus exames foram fascinantes e deprimentes. Minha detecção de cores amarelas e azuis foi extremamente pobre algo que o Prof Barbur disse provavelmente era o resultado do meu pincel com diabetes há muitos anos. Minha visão noturna e a percepção de detalhes também foram ruins em comparação com pessoas mais jovens mas consistentes com minha idade. 
A equipe Trust Me me entregou um suprimento de 90 dias de suplemento de comprimidos que deveriam ajudar. Eles continham concentrações de certos compostos encontrados em plantas coloridas. Estes foram extraídos de calêndices, mas dois dos principais produtos químicos luteína e zeaxantina também são encontrados em uma variedade de coisas que comemos mais comumente. 

Uma equipe nos Estados Unidos elaborou uma receita para um batido diário para nós que eles esperavam que pudesse fornecer um nível similar de luteína e zeaxantina. Era uma mistura inebriante de frutas e legumes, como a couve e o kiwi, juntamente com gorduras como leite e óleo de germe de trigo que ajudam a absorção dos compostos chave. 
Doze semanas depois, voltei para a Universidade da Cidade para ver se a minha pílula diária tinha feito alguma diferença na minha visão. Os resultados surpreenderam mesmo o Prof Barbur. Houve melhorias significativas em vários aspectos diferentes minha percepção de cor azul e amarelo voltou ao normal e minha visão noturna foi muito melhor. Os níveis de meus pigmentos maculares protetores também foram impulsionados. 
Os resultados não foram uma surpresa para o Prof. John Nolan, que fui encontrar em Waterford, no sudeste da Irlanda. Sua equipe tem estudado pigmentos maculares há muitos anos e completou recentemente um julgamento de um ano com mais de 100 participantes em que eles tiveram resultados semelhantes aos meus. 
Eles descobriram que o aumento da dieta com os três pigmentos maculares luteína, zeaxantina e meso-zeaxantina levou a melhorias significativas na proteção da mácula delicada, bem como uma visão melhorada. 
Há também algumas evidências de que tal suplementação pode ajudar a retardar ou, possivelmente, até evitar, a degeneração macular relacionada à idade (AMD) a principal causa de perda de visão no Reino Unido. No entanto, isso ainda é controverso. 
Devemos todos, então, estar tomando suplementos para proteger e até mesmo melhorar a nossa visão 

a pesquisa certamente mostra que os suplementos funcionam. Mesmo para alguém como eu, que tem uma dieta relativamente saudável com abundância de frutas e vegetais, e cujos níveis de sangue dos compostos que não eram particularmente baixos, os suplementos ajudaram. No entanto, alguns pesquisadores acreditam que a dieta pode ser suficiente, se comemos as coisas certas. 
Mais pesquisas precisam ser feitas nas melhores fontes dietéticas para cada um dos três pigmentos maculares. 
A luteína é um composto amarelo feito apenas por plantas. Eles fazem isso para absorver a luz azul, como parte de seu mecanismo para capturar a energia da luz solar através da fotossíntese. Os animais então obtêm de comer plantas - boas fontes são couve verde e espinafre, ou as gemas amarelas de ovos. 
É usado como um suplemento para alimentar frangos criados industrialmente para tornar suas gemas um amarelo mais atraente (e, sendo solúvel em gordura, acaba virando sua pele e amarelo gordo também). 
A zeaxantina é outro composto amarelo, quase idêntico à luteína, feito por plantas para absorver a luz. É o produto químico que dá a cor amarela o milho, os pimentões e o açafrão. 
A meso-zeaxantina é uma forma de zeaxantina geralmente não encontrada em plantas, mas é feita no corpo a partir de luteína. Mais pesquisas precisam ser feitas sobre a eficiência desse processo. Encontra-se em alguns peixes (particularmente nas peles), mas em suplementos contendo extrato de calêndula, parece que o processamento industrial que os calafrios sofrem pode criar meso-zeaxantina (e foi encontrado em alguns suplementos de extrato de calêndula, Mesmo quando não listado no rótulo). 
Nossos voluntários que tomaram o smoothie contendo quantidades de fontes de plantas calculadas para dar lhes um aumento de luteína e zeaxantina realmente aumentaram seus níveis de luteína, mas não a zeaxantina. Claramente, é necessário trabalhar mais para refinar a receita. Então, esta pode ser uma ocasião rara onde, dado o estado atual da pesquisa, eu poderia acabar do lado dos suplementos especialmente para aqueles que não comem tantos folhas verdes como deveriam, e para as pessoas mais velhas (que absorvem Nutrientes de forma menos eficiente). 
No entanto, para todos aqueles cujas mães e avós lhes disseram que as cenouras melhorariam sua visão, a mensagem é essa embora a luteína, a zeaxantina e a meso-zeaxantina sejam substâncias químicas conhecidas como "carotenóides", e as cenouras devem a porção amarela de sua cor Para eles, esses compostos principais em particular são encontrados principalmente nas partes verdes de plantas acima do solo. 
Então, se você quiser melhorar sua visão, receio que esteja comendo verduras frondosas (tomadas com algumas gorduras para ajudar a absorver esses produtos químicos solúveis em gordura) que fará o melhor trabalho. 

Fonte :
http://www.bbc.com/news/magazine-37281200

sábado, 17 de junho de 2017

Você já parou para pensar sobre o significado daquelas bolinhas e barrinhas que há em algumas calçadas?

Você já parou para pensar sobre o significado daquelas bolinhas e barrinhas que há em algumas calçadas? Geralmente eles começam do nada e levam a lugar algum, ou para lixeiras, postes, placas, orelhões. Isso, quando não há pessoas videntes, que sem saber o propósito do piso, acabam também se tornando obstáculos. Esperamos que a partir deste texto você mude sua visão sobre esses pisos, pois eles têm um propósito bem maior do que ser apenas um enfeite às calçadas. Os mesmos, tecnicamente, chamam-se pisos podotáteis (podo = relativo a pés, tátil = relativo ao tato) e servem para orientar os deficientes visuais em sua locomoção.
Os pisos possuem texturas diferenciadas (tronco-cônicos – “bolas” – e lineares – “barras”) que têm significados distintos: ALERTA e DIRECIONAL,
respectivamente. O piso DIRECIONAL, mais conhecido como piso de “barrinhas” significa que o caminho é livre, sem obstáculos, deve ser colocado no sentido de deslocamento da via na “ausência ou interrupção da guia de balizamento” (NBR 9050/2004). Eles servem de guia para deficientes visuais, principalmente em espaços amplos onde é mais difícil se orientar por outros meios. Já o piso ALERTA – “bolinha” –, como o próprio nome diz, serve de alerta. Ele deve ser instalado nas seguintes situações:
1) Obstáculos suspensos: deve ser colocado em volta deste;
2) Rebaixamento de calçada;
3) Início e final de escadas e rampas,
4) Junto à portas dos elevadores;
5) Quando há desníveis como plataformas de embarque e desembarque, vãos, etc.
Há outras regras que devem ser levadas em consideração para a correta instalação dos pisos:
1) Quando houver mudança de direção deverá haver uma área de alerta indicando a existência de opções de trajeto. Ou quando a mudança de direção da via formar um ângulo menor ou igual a 90º deve-se utilizar o piso de alerta.
2) Quando houver sinalização direcional nos rebaixamentos de calçadas, esta deve encontrar a sinalização de alerta, o mesmo ocorre quando houver sinalização direcional nas portas de elevadores;
3) Nas faixas de pedestres, deve ser instalado o piso de alerta no sentido perpendicular ao deslocamento. É recomendada a colocação de piso direcional no sentido do deslocamento conectando os dois lados da calçada;
4) Em paradas de ônibus devem ser instalados pisos de alerta demarcando o local de embarque e desembarque.
Embora exista a NBR 9.050/2004 e o Decreto 5.296, na maioria das vezes, para não falar quase sempre, os pisos são colocados de maneira inadequada, perdendo assim a funcionalidade.
Por falta de informação, as pessoas desconhecem a maneira correta da utilização dos pisos. Algumas pessoas compram para “enfeitar” a calçada. Seria importante os pontos de venda informarem o significado e instruírem a maneira correta de utilização. É muito comum, como dito anteriormente, as guias levarem a postes, orelhões, árvores, placas, paredes. Ou muitas vezes as pessoas pararem em cima da guia. Ou carros estacionarem na calçada. Creio que para resolver esse problema, só mesmo através de informação. Não adianta criar leis e normas se elas não são divulgadas.
ENG MARCELO REDEL

terça-feira, 13 de junho de 2017

RESULTADO DA PERÍCIA MÉDICA DO INSS AGORA SAI NO MESMO DIA.

O segurado do INSS que passa por perícia médica agora é informado no mesmo dia sobre o resultado do exame. O serviço, iniciado na semana passada pelo instituto, funciona por meio da internet ou por telefone.
A informação fica disponível no site www.previdencia. gov.br ou pela central telefônica 135 a partir das 21h da data em que a perícia foi realizada. Para saber se o benefício solicitado será concedido, o interessado precisará informar o nome completo, a data de nascimento, o CPF e o número do benefício.
Antes, a opção dada à maioria dos segurados era aguardar a resposta por carta, cerca de 20 dias após a perícia. Em situações pouco comuns, porém, o segurado recebia o resultado na própria agência da Previdência onde ocorreu o atendimento.

Fonte:http://jornaldovalenanuque.com.br/resultado-da-pericia-medica-do-inss-agora-sai-no-mesmo-dia/

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Aposentado por invalidez consegue quitar financiamento de imóvel.

Os segurados do INSS que tiveram uma doença ou sofreram um acidente, ficaram incapazes de exercer qualquer atividade e precisaram se aposentar por invalidez têm a possibilidade de garantir alguns direitos. Um deles tem a ver com a quitação do financiamento de um imóvel em andamento pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH).
Segundo o advogado previdenciário Luiz Felipe Pereira Veríssimo, do Instituto de Estudos Previdenciários (Ieprev), esse direito deve constar do contrato assinado com qualquer banco:
— A maioria dos contratos imobiliários tem uma cláusula que garante a quitação da dívida em caso de invalidez. O seguro, que também assegura a cobertura em caso de falecimento, é pago com a prestação do imóvel. É a praxe do mercado. Em algumas linhas de financiamento, porém, não há a obrigatoriedade legal de contração desse seguro, o que impossibilitaria essa quitação.
Pelas regras atuais, no caso de um empréstimo feito por um trabalhador para a compra de um imóvel, este deverá avisar ao banco quando for acometido pela invalidez. O prazo para comunicar o sinistro, no caso de impossibilidade total e permanente, é de até um ano, contatado a partir da concessão do benefício pelo INSS.
Para garantir a quitação do imóvel, o segurado deve ficar atento. O aposentado por invalidez deve ir ao banco e verificar a documentação necessária para dar entrada no processo. O banco, de posse dos documentos, encaminhará o processo à seguradora. De maneira geral, as instituições financeiras pedem o contrato de financiamento e a carta de concessão do benefício.
Direito a abono de 25%
Poucos beneficiários sabem, mas aposentados que necessitam de cuidados permanentes de outra pessoa (para se alimentar, se locomover ou tomar banho) têm direito a um adicional de 25% do valor do benefício, o chamado auxílio-acompanhante. O INSS estabelece, porém, que só pode solicitar esse pagamento extra o segurado que se aposenta por invalidez.
Segundo dados do instituto, das 18.605.571 aposentadorias ativas em dezembro de 2015, 206.468 contavam com o benefício adicional. No ano passado, foram concedidos 8.945 auxílios do gênero. Embora o adicional seja concedido apenas para aposentados por invalidez que comprovem a necessidade do acompanhante, outros beneficiários têm conseguido, na Justiça, o direito ao abono.
— Existem decisões que concedem o adicional a outros tipos de aposentadoria, como por idade ou tempo de contribuição, caso o segurado necessite da assistência, mas isso só é concedido por via judicial — disse Luiz Felipe Pereira Veríssimo.
Quem tem direito?
De acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a aposentadoria por invalidez é um direito dos trabalhadores que, por doenças ou acidentes, forem considerados incapacitados para exercer as atividades que garantem seus sustentos.
Regras
O INSS exige 12 contribuições mensais para ter direito ao benefício, exceto nas hipóteses de acidente de qualquer natureza e de doença profissional ou do trabalho. A exceção também vale para os segurados que, após se filiarem à Previdência Social, forem acometidos por alguma das doenças especificadas numa lista elaborada pelos ministérios da Saúde e do Trabalho e da Previdência Social, a cada três anos.
Valor do benefício
A aposentadoria por invalidez corresponde a 100% do salário de benefício. O salário de benefício dos trabalhadores inscritos até 28 de novembro de 1999 corresponderá à média dos 80% maiores salários de contribuição, corrigidos monetariamente, desde julho de 1994. No entanto, para os segurados inscritos no Regime Geral de Previdência Social (RGPS) a partir de 29 de novembro de 1999, o salário de benefício será a média dos 80% maiores salários de contribuição de todo o período contributivo.
Revisão
O aposentado por invalidez tem que passar pela perícia médica do INSS a cada dois anos, para que o instituto comprove que ainda há a incapacidade para o trabalho. Se ficar comprovado que o trabalhador recuperou sua capacidade ou se voltou às atividades, o benefício deixa de ser pago.
Livre do fator
Os segurados ficam livres do fator previdenciário, cálculo usado pelo INSS nas aposentadorias por tempo de contribuição para reduzir o valor do benefício de quem se aposenta cedo. Assim, os aposentados por invalidez ficam livres do fator e têm os benefícios mensais calculados apenas pelas médias salariais.
Pente-fino
O governo federal anunciou que fará um pente-fino nas aposentadorias por invalidez com mais de dois anos de concessão. Esses segurados serão convocados a passar por novas perícias em breve. Por meio de uma portaria interministerial publicada na última sexta-feira, o governo afirmou que aposentados com mais de 60 anos não passarão pela revisão. Os beneficiários serão convocados por meio de cartas, e a orientação do INSS é que não procurem nenhuma agência da Previdência Social por conta própria até que a correspondência chegue em casa.
DEPOIMENTO: “Nem sabia que tinha esse direito”, diz o aposentado Magno Gonçalves, de 51 anos
— Quando me aposentei por invalidez, por causa de um acidente de trabalho, eu não tinha noção de que poderia conseguir quitar o financiamento do meu imóvel. Eu nem sabia que tinha contratado um seguro para isso, quando fechei o negócio. Ao ser alertado por um amigo, busquei meus direitos e consegui o benefício. Isso foi de extrema importância, visto que fiquei totalmente impossibilitado de trabalhar. Deu muita tranquilidade.

fonte:https://extra.globo.com/noticias/economia/aposentado-por-invalidez-consegue-quitar-financiamento-de-imovel-19863450.html